Ao pensar nas semelhanças e diferenças entre japonês e português, provavelmente nos lembramos mais das diferenças do que das semelhanças. Há muitas diferenças entre os dois idiomas, como a estrutura da língua, o alfabeto e a forma de se expressar etc.

Leia mais sobre essas diferenças e descubra também quais são as semelhanças (afinal, sim, também existem semelhanças!).

Semelhanças entre japonês e português

Não há muitas semelhanças entre japonês e português, o que justifica os motivos de muitos falantes de português considerarem o japonês difícil de aprender, e vice-versa. Por outro lado, existem semelhanças entre os dois idiomas.

Sign at airport saying Terminal 2

Empréstimos linguísticos

Embora muitos desconheçam (inclusive os próprios japoneses), na língua japonesa há muitos empréstimos do português, assim como de outros idiomas europeus, asiáticos etc. Essas palavras são chamadas de gairaigo 外来語 e, no caso dos empréstimos da língua portuguesa, eles chegaram ao Japão muito cedo, por volta do século XVI, tornando-se a primeira língua estrangeira europeia a influenciar o idioma japonês.

O principal motivo do intercâmbio linguístico entre o japonês e o português foi a chegada dos portugueses, que foram até o Japão para comercializar seus produtos e difundir a fé cristã. Estima-se que mais de 4 mil palavras da língua japonesa receberam influência do português. Entre essas palavras temos:

アルコール
Arukōru
Álcool

ボタン
Botan
Botão

パン
Pan
Pão

Veja abaixo uma lista de outras palavras japonesas que os especialistas acreditam ser de origem portuguesa:

Palavra japonesa Romanji Português
タバコ tabako tabaco
シュラスコ shurasuko churrasco
キリスト kirisuto Cristo
シャボンだま shabondama bola de sabão
ロザリオ rozario rosário
オランダ oranda Holanda
コップ koppu copo
カステラ kasutera castella

Existem também palavras do japonês que são de origem portuguesa, mas são utilizadas de formas diferentes em relação ao próprio português.

イギリス
Igirisu
Em japonês se refere ao Reino Unido, mas a palavra deriva do adjetivo “inglês”. Igirisu não é usado para se referir a língua inglesa ou qualquer objeto de origem inglesa, apenas ao país.

かるた
Karuta
Refere-se a um tradicional jogo de cartas japonês muito jogado durante as comemorações de ano novo no país. A origem é o português “carta”, mas o uso da palavra “karuta” no japonês moderno é limitado ao tradicional jogo, não se referindo a uma correspondência ou a qualquer outro jogo de baralho.

タバコ
Tabako
A palavra é autoexplicativa, mas enquanto no Brasil se utiliza popularmente a palavra cigarro (como, por exemplo, em “Vou fumar um cigarro”), no Japão se utiliza “tabako”.

Honoríficos

Ainda que o idioma japonês possua muito mais graus de formalidade em relação ao português, em ambos os idiomas se utilizam honoríficos nas interações com outras pessoas. Para quem gosta de animação japonesa, já deve ter ouvido palavras como -sama, -chan, -kun, -san etc. Essas palavras são parte indispensável da vida no Japão e temos um artigo inteiro em nosso blog detalhando o uso dos honoríficos.

No português também temos honoríficos – eles só não são usados no cotidiano com a frequência que são usados no japonês. Senhor, Senhora, Senhorita, Vossa Excelência, Doutor(a) etc., ainda aparecem em nosso cotidiano, especialmente na linguagem escrita.

Coincidências gramaticais

A gramática do português e do japonês são bem diferentes, porém há algumas semelhanças, que podemos chamar de coincidências. Uma delas é o uso da partícula neねque equivale ao português “né”. Ambas são usadas para enfatizar algo que acabou de ser dito. Veja o exemplo abaixo:

最近は寒いですね。
Saikin wa samui desu ne.
Ultimamente está frio, né?

Uma segunda coincidência gramatical é o uso da partícula deでe da preposição “de” para indicar meio de transporte, como vemos no exemplo abaixo:

私は車で大学に行きました。
Watashi wa kuruma de daigaku ni ikimashita.
Eu fui para a universidade de carro.

Apesar da partícula de do japonês anteceder o substantivo kuruma, a única diferença para a preposição “de” do português, é que a última sucede o substantivo, nesse caso “universidade”.

Diferenças entre japonês e português

Agora vamos para as diferenças, e elas são mais numerosas do que as semelhanças. Mas isso só significa que há mais a aprender e descobrir! Aqui estão algumas das principais diferenças.

Sistema de escrita

Enquanto o português utiliza um alfabeto latino de 26 letras para formar palavras, o japonês usa três sistemas diferentes de escrita: hiragana, katakana e kanji. Hiragana e katakana são compostos por 46 sílabas cada. O hiragana é usado para palavras e expressões gramaticais de origem japonesa, enquanto o katakana é usado principalmente para palavras de origem estrangeira.

Já o kanji são caracteres chineses, cuja quantidade ultrapassa os 50 mil – embora na prática, a maioria dos adultos não chegue nem perto de saber esse número. Se você é um estudante de japonês e deseja alcançar o nível máximo do Exame de Proficiência em Língua Japonesa, será preciso saber cerca de 2.000 kanjis.

Aprenda mais sobre o sistema japonês de escrita neste artigo.

Estrutura da frase

A estrutura das frases em português segue a ordem Sujeito + Verbo + Objeto, enquanto o japonês é estruturado como Sujeito + Objeto + Verbo.

Por exemplo, a frase: “Eu tomo café da manhã todos os dias às 7 horas”. Em japonês fica:

私は毎日7時に朝ごはんを食べます。

Watashi wa mainichi shichiji ni asagohan o tabemasu.

Dividindo a frase, temos:

Watashi wa, 私は (Eu) = Sujeito

Asagohan o, 朝ごはんを (café da manhã) = Objeto

Tabemasu, 食べます (comer) = Verbo

Pronúncia

Em relação à pronúncia, de um modo geral é muito mais fácil para um falante nativo de português se acostumar com a pronúncia do japonês do que os falantes de inglês. Os falantes nativos de japonês, por outro lado, têm imensa dificuldade para fazer os sons do português.

Um dos motivos é que a maioria dos sons da língua japonesa existem no português, mas o contrário não é verdade. Entretanto, é preciso tomar alguns cuidados: as vogais, por exemplo, possuem apenas uma pronúncia em japonês, não sofrendo alterações como acontece em português, como em “e”/”é” ou “o”/”ô”/”ó”, por isso é importante manter a mesma pronúncia nas vogais ao falar em japonês.

Outra dor de cabeça para os falantes nativos de português é se acostumar com a pronúncia das consoantes duplas e vogais longas do japonês. Nós temos um artigo dedicado somente a explicar essas diferenças.

Por fim, a pronúncia de palavras como “tsu”, como “tsunami”, não é “ti-su-na-mi” ou “ti-su-ba-sa”, ele é pronunciado sem a vogal “i”.

Níveis de formalidade

Um dos motivos pelos quais o japonês pode ser uma língua difícil de aprender são os diferentes níveis de formalidade. O keigo敬語, ou discurso formal, é uma parte indispensável do idioma, cultura e sociedade japonesas, especialmente se você quiser trabalhar no país. Dentro do próprio keigo existem diferentes categorias de uso, que mudam conforme a situação e a pessoa com quem se conversa. Saiba mais sobre o assunto em nosso artigo.

Em português há situações em que utilizamos palavras e expressões diferentes para transmitir polidez, mas nada equivalente ao keigo do japonês.

Gramática simples?

O japonês não é conhecido como uma língua de gramática complexa, especialmente em comparação com as línguas latinas como o português, espanhol, italiano etc. O motivo é que não existem (ou quase não existem) na língua japonesa conjugações de gênero (masculino/feminino), número (singular/plural) e os verbos também não mudam de forma de acordo com o sujeito, possuindo uma única forma e poucos tempos verbais (não existem diversas categorias de passado ou futuro como no português). Veja um exemplo:

Eu comi os sanduíches => 私はサンドイッチを食べました (watashi wa sandoicchi wo tabemashita)

Nós comemos o sanduíche=> 私たちはサンドイッチを食べました (watashitachi wa sandoicchi wo tabemashita)

Na frase acima, note que apesar do sujeito mudar para o plural, o verbo segue sem alterações. O substantivo sanduíche em japonês também é sempre escrito da mesma forma, independentemente de ser singular ou plural, o que não permite saber se é um sanduíche ou vários sanduíches.

Por outro lado, um detalhe curioso é que os adjetivos no japonês conjugam de acordo com o tempo verbal. No português é o verbo que conjuga para indicar tempo. Veja um exemplo.

Aquele filme é divertido => あの映画は楽し (ano eiga wa tanoshii)

Aquele filme foi divertido => あの映画は楽しかった (ano eiga wa tanoshikatta)

Aprenda japonês com a Go! Go! Nihon

Aprenda mais a língua japonesa estudando no Japão em uma de nossas escolas parceiras. Se você ainda não pode vir ao Japão, temos uma variedade de cursos online que vão desde o nosso curso de japonês para iniciantes até o de japonês para negócios. Aprenda mais sobre os cursos aqui.