Cansado de se locomover pelo Japão de trem e metrô e quer explorar o país por conta própria? Saiba que é possível conseguir a sua carteira de motorista no Japão e dar adeus aos bilhetes de trem e metrô. Porém, para os brasileiros o processo pode ser um pouco mais complicado do que para americanos e outros estrangeiros residentes no país.

Vamos explicar o motivo: alguns países têm um acordo especial com o Japão, na qual a transferência da carteira de um país para o outro dispensa provas e outros testes. Infelizmente para os brasileiros este não é o caso, embora seja possível sim transferir a sua carteira de habilitação do Brasil para o Japão. Neste artigo vamos ensinar a como tirar a carteira do zero e também como fazer a transferência.

 carteira de motorista no Japão

Começando do zero

A carteira de motorista no Japão é chamada de unten menkyo (運転免許) e pode ser tirada em vários pontos da Central de Exames de Carteira de Habilitação de todo o país.

Falando de forma simples, para tirá-la é preciso passar por aulas teóricas e 4 exames práticos. De forma geral não é diferente do Brasil, exceto pelo fato de que será preciso conhecer as leis de trânsito no país e outras diferenças existentes nos carros e ruas do Japão.

Para quem não sabe japonês, não se preocupe, os exames teóricos podem ser realizados em português, além de existirem autoescolas em certas regiões do Japão especializadas no atendimento de brasileiros. Por outro lado, para quem se aventurar em uma autoescola japonesa, na primeira visita é melhor comparecer com um intérprete.

Os exames são compostos de uma primeira prova teórica com 50 questões e uma segunda prova prática realizada em uma Central de Exames de Carteira de Habilitação de alguma região do país. Se o candidato for aprovado nas duas primeiras provas ele recebe uma carteira provisória chamada kanrimenyko (仮免許).

Para conseguir a carteira definitiva é preciso passar em outra prova prática e vencer mais 100 questões da última prova teórica! Feito isso e, sendo aprovado nos exames médicos de visão e audição, a carteira é sua!

Por outro lado, os valores para se obter a carteira de habilitação japonesa não são dos mais convidativos. O preço pode passar de 200 mil ienes somando as aulas teóricas, práticas e os exames.

Lupin III with a yellow car

Transferindo a carteira brasileira

Para quem já tem uma carteira de motorista no Brasil e ela ainda está dentro da validade, saiba que o processo é um pouco mais simples e barato. Basta juntar toda a documentação, fazer uma pequena prova teórica (que pode ser feita em português!), um teste prático e já é possível dirigir pelas ruas do Japão.

As regras para fazer a transferência podem variar de região para região. Como base, estamos usando as informações da Central de Exames de Carteira de Habilitação da província de Kanagawa. Além das informações citadas anteriormente, é preciso comprovar estadia no Japão por mais de três meses.

No ato de solicitação da carteira documentos como o passaporte, atestado de residência (住民票) dos últimos seis meses, cartão de residente – zairyuu card (在留カード), foto e tradução da carteira de habilitação do Brasil (feita por representações diplomáticas do país de emissão da carteira de habilitação) serão exigidos.

Também será preciso apresentar-se no dia marcado com antecedência e levar em consideração que o número de pessoas atendidas em um dia varia de dia para dia. As taxas para transferir a carteira variam bastante, então é importante consultar a Central de Exames de Carteira de Habilitação.

Como o Brasil não faz parte dos países em que se aplica a lei especial de transferência de carteira, os brasileiros (independente de serem ou não descendentes de japoneses) precisam passar por um exame teórico de conhecimentos gerais e um exame prático de direção. O exame teórico pode ser feito em português, então não deve ser um grande problema, uma vez que as perguntas não se diferenciam do padrão das autoescolas do Brasil.

Depois de enviar a papelada e passar pelas provas é só esperar o resultado.

Regras e mais regras 

Como todo país do mundo, o Japão também tem suas leis de trânsito e é importante respeitá-las para não perder a sua carteira. Quem tiver 15 pontos na carteira perde automaticamente a  sua habilitação. As leis de trânsito no Japão também são mais rígidas em relação ao Brasil, então é bom tentar respeitar tudo direitinho e não tentar levar vantagem, porque a atitude pode custar caro para sua carteira e reputação.

Em nosso post detalhamos também o procedimento para a carteira simples de motorista (普通免許). Com ela é possível dirigir veículos pequenos ou com capacidade para transportar até 10 pessoas, motos de 50 cc e caminhões pequenos de até 3 toneladas.

Agora que você sabe como fazer para obter sua habilitação no Japão, que tal dar uma pausa e ler as últimas novidades do blog da Go! Go! Nihon?