Muitos sonham em viver no Japão mas acabam desistindo ao só encontrarem ofertas de empregos para descendentes de japoneses ou bolsas de estudos para universitários. Mas existe um outro caminho: ir estudar japonês no Japão!

Com um visto de estudante você pode viver no Japão e estudar intensamente o idioma, preparando-se para o ensino superior no Japão ou para diversos tipo de empregos, seja no Japão, de volta no Brasil ou em outras partes do mundo.

Neste artigo nós do Go! Go! Nihon iremos desfazer alguns dos principais mitos sobre como ir estudar japonês no Japão.

1 – Não é apenas para descendentes de japoneses

Qualquer pessoa, seja descendente ou não, pode conseguir um visto de estudante para estudar japonês no Japão.

Para conseguir o visto de estudante para escola de idioma você só precisará obter a aprovação de uma escola, enviando os documentos necessários e comprovando que tem como se sustentar no Japão (seja com dinheiro próprio ou com o apoio de seus pais).

2 – Não é apenas para jovens com menos de 30 anos ou estudantes

De fato algumas escolas mais intensas não aceitam alunos com mais de 30 anos ou que tenham parado de estudar há mais de 5 anos, mas elas são exceções.

É perfeitamente possível ir ao Japão estudar japonês mesmo se tiver 50 anos ou mais, você apenas terá que escolher sua escola com cuidado.

3 – Não é apenas por 3 meses

Com o visto de estudante você pode passar até 2 anos no Japão estudando japonês.

Além disso, este limite de 2 anos é apenas para escolas de idiomas. Caso você queira depois entrar em uma universidade ou escola técnica japonesa (algumas inclusive oferecem cursos em inglês), você pode trocar de categoria de visto e continuar morando no Japão.

4 – Não é apenas em Tokyo

Tokyo é a maior metrópole do mundo e um grande ícone do Japão, mas o país também oferece várias outras excelentes cidades para se viver e estudar, como Osaka, Kyoto, Yokohama, Fukuoka, Sapporo, etc.

Elas costumam ser bem mais baratas que Tokyo e oferecer uma atmosfera mais acolhedora. Quem não gostaria de estudar em Sapporo, capital de Hokkaido, rodeada por uma natureza exuberante no verão e belas paisagens nevadas no inverno? Ou em Kansai, tendo fácil acesso à cidade histórica de Kyoto, à moderna Osaka e a os lindos parques de Nara?

Parque em Nara no Japão

5 – Você pode trabalhar meio período

Com o visto de estudante você pode obter uma autorização para trabalhar meio período no Japão. Assim você poderá trabalhar até 28 horas por semana. Estudantes costumam trabalhar ensinando seus idiomas ao japoneses, ou em restaurantes, lojas de conveniência e supermercados.

Caso queira depois trabalhar em período integral será necessário obter um visto de trabalho. Este visto é bem mais difícil de conseguir, e em geral requer que você possua um diploma de ensino superior e uma empresa disposta a contratá-lo e requisitar seu visto.

6 – Você terá que se esforçar

Você terá em torno de 3-4 horas de aulas por dia, provas semanais e muita lição de casa. Seu visto estará ligado à escola, então é obrigatório comparecer à aula. Caso você falte muito sem justificativa, terá problemas com a imigração e pode perder o visto.  

Algumas escolas de alta intensidade também cobram boas notas e podem expulsar o aluno caso ele repita de nível mais de duas vezes. Novamente, é importante escolher com cuidado sua escola.

7 – Você terá tempo para passear também

O ano letivo das escolas de idiomas é dividido em quatro trimestres, começando em Janeiro, Abril, Julho e Outubro. Além dos feriados, em geral você terá duas semanas de férias entre cada trimestre, durante as quais você poderá explorar o Japão com calma ou mesmo visitar países próximos, como Coréia do Sul e China.

8 – A evolução é rápida…

Estudar japonês no Japão permite que você tenha várias horas de aula por dia e a chance de viver imerso na cultura japonesa, garantindo um aprendizado rápido. Serão inúmeras oportunidades para praticar o que aprendeu, seja nos restaurantes, supermercados, trens, bares, empregos de meio período, etc. Ou simplesmente lendo as placas na rua.

rua em akihabara

9 – …mas o caminho o longo

Japonês é um dos idioma mais complexos do mundo. Em geral as escolas estimam que são necessários 2 anos para sair do zero e se tornar fluente a ponto de estudar em uma universidade ou trabalhar em uma empresa japonesa (nível equivalente ao JLPT N2).

10 – Será uma experiência inesquecível

Muito mais do que aprender um novo idioma, você irá viver em uma cultura totalmente diferente – um novo modo de pensar, de viver, de se alimentar, etc. Além do contato com japoneses, você estudará com pessoas do mundo todo, fará novas amizades e terá histórias incríveis para contar.

Estudar no Japão é uma experiência que irá mudá-lo, algo tão marcante quanto uma faculdade, e que abrirá várias portas no seu futuro.

Se tiver interesse, fale conosco. O Go! Go! Nihon é um serviço totalmente gratuito que te ajuda a escolher a melhor escola, preparar seus documentos e obter seu visto de estudante, além de oferecer apoio na busca por moradia no Japão e tirar quaisquer dúvidas que você tenha, antes, depois ou durante seus estudos.

Se você quiser conhecer mais sobre o Japão e sua cultura, siga o blog do Go! Go! Nihon.