Uma vez que você tenha terminado de estudar ou talvez até mesmo durante seus estudos no Japão, você pode querer começar a pensar em trabalhar no Japão e como construir seu futuro aqui. Infelizmente, o processo pode ser um pouco mais complexo do que você imagina, mas você também pode ter ouvido que o Japão está fazendo algumas mudanças em seu sistema de vistos e as coisas estão lentamente começando a ficar um pouco mais acessíveis e fáceis.

Com a Copa do Mundo de Rugby em 2019 e as Olimpíadas em 2020 se aproximando, o governo japonês começou a adicionar mais opções de vistos para incentivar os negócios e atrair mais trabalhadores para o país onde há escassez de mão-de-obra.

A maior mudança que você pode ter ouvido recentemente é o visto de specified skills (habilidades específicas) do Japão ( 特定技能ビザ, Tokutei ginou). Nesse artigo vamos falar sobre essa nova modalidade que está sendo debatida pelos governantes japoneses. 

visto de specified skills

Specified skills visa (visto de habilidades específicas)

O Specified Skills Visa (visto de habilidades específicas) foi anunciado em maio de 2018 pelo primeiro-ministro Abe, com o objetivo de permitir que cerca de 500.000 novos trabalhadores estrangeiros entrem no Japão até 2025. Apesar dos parâmetros desse visto ainda não estarem totalmente definidos, o anúncio original sugere que ele cobriria cinco indústrias e o anúncio mais recente aumentando o número para 14.

Existem dois tipos deste novo visto, Habilidades Específicas n°1 (Specified Skills n°1) e Habilidades Específicas n°2 (Specified Skills n°2). A principal diferença em relação aos outros vistos de trabalho oferecidos é a simplicidade dos mesmos. Não há exigência de graduação e o requisito de proficiência em japonês é menor, com os candidatos precisando apenas de nível JLPT N4. No entanto, enquanto outros vistos de trabalho não exigem conhecimentos do idioma japonês, o peso da proficiência (N2 ou N1) pode fazer uma grande diferença para a sua aplicação, o que pode torná-lo muito mais acessível. Embora você não precise de um diploma, pois o visto destina-se a trabalhadores menos qualificados, é provável que você precise concluir um exame para avaliar seu conjunto de habilidades na área à qual está se candidatando.

As principais diferenças entre o Specified Skills Visa n°1 e n°2 são três: um nível adicional de especialização em sua área, uma duração indefinida de permanência no Japão e a capacidade de trazer sua família com você. Essencialmente, o n°2 pode ser visto como um upgrade do n°1.

Ainda há algum trabalho a ser feito pelo governo japonês para definir todos os detalhes desses novos vistos. Porém, eles têm o potencial de abrir significativamente o país e ajudar a aliviar a crise trabalhista que muitas indústrias que exigem menos qualificações enfrentam.

As 14 indústrias

De acordo com as informações mais recentes, no entanto, diz-se que o Ministério da Justiça está considerando até 14 indústrias diferentes:

  1. Agricultura
  2. Aviação
  3. Limpeza de edifícios
  4. Construção
  5. Eletrônica e equipamentos elétricos
  6. Pesca
  7. Comida e banquetes (restaurantes)
  8. Fabricação de alimentos e bebidas
  9. Hospitalidade (hotéis, etc)
  10. Indústria de maquinaria
  11. Indústria de materiais
  12. Enfermagem
  13. Construção naval
  14. Manutenção veicular

Em quase todos os casos, sua solicitação de visto precisará de um Certificado de Elegibilidade. Confira nosso artigo sobre isso para entender o que isso significa. Para vistos de trabalho, é provável que seu possível empregador obtenha isso através do escritório de imigração no Japão e você precisará conversar com sua empresa para coordenar quaisquer documentos que possa precisar.

Depois de encontrar seu emprego no Japão, não deixe de conversar com seu empregador sobre o que você precisa fazer. Apenas lembre-se de que você tem opções se quiser permanecer no Japão após seu estudo de idioma ou se quiser adotar uma abordagem diferente para começar sua vida no Japão.