Estudar japonês no Brasil ainda é sinônimo de aprender a língua para desfrutar da cultura pop japonesa ou das tradições nipônicas. Poucas pessoas enxergam a possibilidade de trabalhar com a língua japonesa no Brasil. Neste artigo queremos mostrar para você quais são os benefícios profissionais que um bom estudante de japonês pode obter com os estudos, focando na importância de um bom curso de idioma e as possibilidades futuras de carreira.

Estudar japonês vale a pena mesmo?

Além da experiência cultural proporcionada pela cultura pop e tradicional do Japão, estudar japonês abre possibilidades de carreira em multinacionais nipônicas, novos contatos no plano pessoal e profissional com japoneses nativos e ainda a possibilidade de viajar ao Japão a trabalho ou turismo.  Com todas essas vantagens fica difícil não querer começar os estudos hoje mesmo, não é?

Para quem quer aprender rápido o idioma é possível fazer intercâmbio em escolas de língua japonesa no Japão. O currículo recomendado para iniciantes é de dois anos. Mesmo começando do zero, ao término do curso o estudante estará apto a passar no Nível 2 do Exame de Proficiência em Língua Japonesa, o JLPT. Com esse nível você já é considerado fluente e pode trabalhar em empresas japonesas, ou até mesmo fazer uma faculdade ou mestrado em japonês.

Isso é possível em tão pouco tempo, pois, as aulas ocorrem de segunda a sexta com quatro horas de estudo por dia. Em um ano são 960 horas de estudo! Além disso, há outras vantagens como estar imerso em um ambiente 100% japonês, a possibilidade de se concentrar totalmente nos estudos, suporte da escola de língua e chances de realizar trabalhos de meio período.

Para quem não pode ficar tanto tempo ou já tem nível intermediário, também existem cursos de um ano e outros mais específicos, como o de japonês para negócios, essenciais para quem quer trabalhar com a língua japonesa. O que não faltam são opções de cursos no Japão e para se informar e encontrar o melhor programa para você, basta consultar a nossa equipe!

Oportunidades para trabalhar com a língua japonesa no Brasil

Ao retornar ao Brasil depois da longa jornada de estudos, muitas portas podem se abrir para você. Listamos abaixo sete ocupações que pessoas fluentes em japonês podem conseguir:

Tradutor e intérprete: uma das mais tradicionais opções para quem quer trabalhar com a língua japonesa. O profissional da área pode atuar como autônomo, ligado a uma empresa ou órgão público. Nos dois últimos, é comum que o tradutor também seja obrigado a fazer trabalho de intérprete, então é bom preparar suas habilidades auditivas e de fala do japonês.

Multinacional japonesaalém do cargo de tradutor ou intérprete, o conhecimento de japonês pode abrir portas em algum setor de uma multinacional japonesa, afinal parte da comunicação entre a matriz no Japão e a filial no Brasil é feita no idioma nipônico.

Professor de japonêssem sombra de dúvida, a ocupação mais comum para trabalhar com a língua japonesa. O professor de japonês atua em escolas de língua e, em alguns casos, em colégios públicos e particulares lecionando o idioma. Na era da internet é possível utilizar sites de ensino online para expandir os horizontes da profissão.

Professor universitário: no Brasil ainda existem poucos cursos de língua, literatura e cultura japonesa nas universidades, porém, aos poucos novas graduações e especializações na área estão surgindo. A carreira é financeiramente estável e ainda é possível passar a vida pesquisando temas relacionados ao Japão. É legal ou não?

Consulados e embaixada: sendo um país com relações diplomáticas com o Brasil, o Japão tem consulados e embaixada no território nacional. O conhecimento vasto da língua, cultura e sociedade japonesa pode ser útil em um ambiente voltado as relações diplomáticas e internacionais.

Organizações: apesar de poucas, existem organizações japonesas no Brasil, criadas com o intuito de promover a língua e cultura do país, atuando também em projetos de desenvolvimento regional. Dois exemplos são a JICA e a Fundação Japão. Os conhecimentos de japonês podem ser um diferencial na hora de conseguir uma vaga nesses lugares.

Imprensa: apesar dos jornais em língua japonesa voltados a colônia nipônica no Brasil estarem perdendo força, eles ainda existem e há vagas. Fora do reduto da colônia, existem canais de mídia especializados no Japão e outros veículos tradicionais que precisam de correspondentes na terra do sol nascente. Há também editoras brasileiras especializadas na tradução e publicação de mangás.

Business woman

O que você está esperando?

Se você chegou até aqui, presumo que seu interesse em estudar japonês e trabalhar com a língua japonesa seja grande ou tenha aumentado ainda mais. A jornada até a fluência no idioma é longa, mas estamos aqui para ajudá-lo a realizar os seus sonhos.

Estudar no Japão pode ser o primeiro passo em sua caminhada. Para isso é preciso estar bem informado sobre questões como o custo de vida, visto e cidades. Você pode aproveitar também e conferir as nossas dicas e a seção de perguntas e respostas sobre viver e estudar no Japão. Aproveite!

Se você quiser conhecer mais sobre o Japão e sua cultura, siga o blog do Go! Go! Nihon.